domingo, 2 de outubro de 2016

Brisa em Corpo


 
Serei algo suave...

Passarei sem pedir...

Rapidamente sentirei, seus mais íntimos segredos...

Percebendo-os...

Livres com arrepios incontrolavelmente delirantes...

Assim farei uma invasão penetrante...

Em todo seu corpo insinuante...

Escaparei subitamente, feito brisa estonteante...

Terei o cheiro de seu corpo, como brisa desejante...

autoria: Renata Berlófa

sábado, 1 de outubro de 2016

Tortuoso Caminho


Quisera pra seguir, ter toda astúcia e engenho.
E com passos firmes por caminhos incertos
Mundo alheio a mero projeto ou desenho
Prosseguir sem medo, encarando os reversos.

Encantar-me com o verde de vários tons
Erguer dos olhos o véu de toda incerteza
Desvendar o que dizem dos riachos, os sons.
Intuir o cheiro de vida contido na natureza

E por mais tortuoso que possa ser o caminho
Como nova página encarar a próxima esquina
Não questionar a razão da vida em desalinho
Plena, regar os sonhos, que trago desde menina.

Rever conceitos, ao meu percurso dar novo rumo.
Com a coluna ereta, nutrir da esperança o prumo.

autoria: Glória Salles

terça-feira, 27 de setembro de 2016

Brisa Suave


A noite se faz presente, com sua linda Lua.
Uma leve e suave brisa, umedece a terra nua.
Deixando tudo mais suave, mais agradável.
Até o ar, se torna bem mais respirável.

Brisa suave, que as plantas umedece.
Espalha um delicioso aroma, que a todos enternece.
Seu doce perfume, se mistura aos das flores.
Tudo isso leva ao idílio, aos amores.

Brisa suave nas noites de luar.
Nos faz sonhar, desejar e amar.
Ter alguém ao seu lado, para juntos pensar.
Em grandes façanhas e elas realizar.

Brisa suave traz recordação.
Afasta qualquer solidão.
Se torna presente, o amor a paixão.
Que mexe com qualquer solitário coração.

Brisa suave, numa noite de luar.
É um convite para qualquer um, para amar.
Para a solidão, num canto deixar.
E a paixão, com sofreguidão se entregar.


autoria: Lindamar C. Cardoso de Mello